Três passos para gerar engajamento no trabalho

Não existe sucesso sem engajamento, em nenhuma empresa. O engajamento no trabalho diz respeito à ação para alcançar algum objetivo, é um ato voluntário para realizar alguma atividade. Ele é diferente da motivação, que significa intenção. Certamente não existe engajamento sem motivação. Porém, uma pessoa motivada não necessariamente é engajada.

Engajamento no trabalho é um tema de interesse por parte de todos. Os gestores e as empresas desejam que seus colaboradores sejam engajados, que produzam com eficiência para cumprirem os objetivos organizacionais. As próprias pessoas preferem estar engajadas nas suas atividades, é claro, pois é perturbador para qualquer indivíduo ter uma lista de coisas infindáveis a fazer e aquela sensação de que nunca conseguirá terminá-las.

Mas criar e manter o engajamento das pessoas é algo desafiador, e envolve muitas variáveis. Em termos gerais, existem três passos básicos necessários (mas não suficientes) para gerar e manter engajamento no trabalho. Esses 3 passos são discutidos a seguir.

Primeiro passo: propósito

O primeiro passo para o engajamento no trabalho é fornecer propósito para a pessoa sobre o que está sendo realizado. A atividade precisa fazer sentido para o indivíduo que a realiza. Passamos cerca de 1/3 do dia dormindo e 1/3 realizando atividades relacionadas a trabalho ou estudos. Gastar esse tempo em algo que não faz sentido para uma pessoa é um dos principais motivos da falta de engajamento. Por isso, é importante encontrar propósito e sentido nas atividades que realizamos. 

Segundo passo: capacitação

O segundo passo passo para uma pessoa se engajar em suas atividades é capacitá-la para que ela tenha competências necessárias para realizar suas tarefas. Um dos papeis do gestor é identificar continuamente as necessidades de treinamento de cada pessoa e promover o desenvolvimento de todos. Certamente o papel do desenvolvimento não é apenas do gestor. O próprio indivíduo tem a responsabilidade de se auto desenvolver continuamente para se manter competitivo no mercado.

Atualmente, a capacitação de pessoas é um dos grandes desafios de todas as empresas. Um funcionário com propósito não consegue se engajar se não está capacitado para exercer suas atividades, e uma pessoa pouco engajada não traz resultados para a organização. Devido a isso, o desenvolvimento do colaborador é o primeiro processo do ciclo de gestão de pessoas após a seleção, alocação e integração. Infelizmente, muitas empresas enxergam a capacitação apenas como custo, e não como investimento. Considerar treinamentos apenas como custo é um dos grandes erros de empresas que não conseguem prosperar. É preciso entender as iniciativas de educação corporativa como sendo estratégicas que visam à redução de custos e crescimento da empresa. Falamos mais sobre os fatores de sucesso do treinamentos corporativos em outro artigo que pode ser acessado aqui.

Com a proliferação dos tablets e smartphones, novas formas de realizar treinamentos têm implantadas com sucesso. Os treinamentos presenciais têm convivido ou dado lugar à EAD, também chamada educação a distância ou aprendizagem on-line, na qual os alunos passam a ter maior autonomia para decidir o que precisam conhecer, quando é mais conveniente para eles e de que forma gostariam de aprender. Nem todas as pessoas aprendem da mesma maneira ou possuem a mesma motivação ou maturidade para aprender. Esse contexto favorece muito a oferta de cursos na modalidade on-line.

O último Censo EAD.BR 2016/2017 contabilizou mais de 4 milhões alunos em cursos à distância. Esses números revelam o potencial da EAD para atender, principalmente, as demandas de formação continuada oferecidas pelas empresas aos seus colaboradores. Existem vários motivos para a crescente adesão das empresas à educação corporativa on-line, bem como vantagens obtidas. Falamos mais sobre por que as empresas estão adotando EAD e as vantagens no nosso e-book Educação Corporativa On-line (EAD).

Apesar de prover flexibilidade, escalabilidade, menor custo, facilidade de acesso, maior interatividade, colaboração e integração, ainda existem desafios para a EAD nas organizações, sendo que o maior deles é a evasão, ou seja, a taxa de desistência – pessoas que iniciam os cursos on-line, mas não finalizam. Mais uma vez, estamos esbarrando com a questão do engajamento. Por que é tão difícil para as pessoas se engajarem na EAD? Conseguir alcançar um engajamento alto em treinamentos, especialmente na modalidade on-line, não é algo complicado, mas requer cuidados que muitas vezes são desconhecidos ou desconsiderados. Um estudo inédito identificou 4 fatores que comprovadamente aumentam o engajamento na EAD, e falamos sobre esse estudo em outro artigo que pode ser acessado aqui.

Terceiro passo: recompensa

O terceiro passo para gerar e manter o engajamento no trabalho é recompensar as pessoas pelo bom desempenho. É importante lembrar que empresas são sistemas compostos por pessoas, regras, cultura, dentre tantas outras questões que, de forma conjunta, criam valor para os seus clientes. A capacidade de gerar valor é responsabilidade de todos os agentes que formam esse sistema. Dessa forma, nenhum de nós, individualmente, é responsável pela totalidade do desempenho de uma empresa, ele deve ser avaliado de forma sistêmica.

Além disso, o desempenho de uma pessoa depende das interações que ela tem com as outras pessoas que trabalham na mesma empresa. Portanto, se o desempenho é coletivo e o nosso trabalho acontece em relações com outras pessoas, faz sentido estabelecer metas individuais ou medir a produtividade de uma pessoa? Esse assunto é extenso, e discutimos mais sobre avaliação de desempenho em outro artigo que pode ser acessado aqui.

Conclusões

O esforço para gerar engajamento no trabalho é contínuo e produz resultados tangíveis a médio e longo prazo. O líder tem um papel fundamental e constante na comunicação do propósito e criação da visão. O gestor imediato de cada colaborador tem a função de monitorar o trabalho e conceder a recompensa pelo bom desempenho.

Um dos fatores mais importantes para gerar um efetivo engajamento no trabalho é garantir que as pessoas tenham habilidades necessárias para exercerem suas atividades. Por isso, o desenvolvimento contínuo dos colaboradores é uma ação estratégica. A tecnologia tem sido uma grande aliada nas iniciativas de treinamento on-line, trazendo vantagens relacionadas à flexibilidade de tempo e local, além de expressivas reduções de custo para as empresas.

Caso sua empresa esteja interessada em desenvolver um programa de treinamento utilizando educação a distância ou ensino híbrido, não deixe de conhecer as nossas soluções para empresas clicando aqui. Você também pode pedir a ajuda de um dos nossos consultores gratuitamente, sem compromisso.

Nos companhe

Siga-nos no YoutubeFacebook, TwitterLinkedIn e Instagram, estamos sempre disponibilizando conteúdo gratuito de qualidade!

Publicações relacionadas


Estudo inédito: 4 fatores que comprovadamente aumentam o engajamento na EAD O engajamento na EAD é um dos fatores mais preocupantes para instituições que planejam iniciativas de treinamento on-line. Uma pesquisa realizada por Rieber em 2017 apontou que, em diversos cenários, entre 5% e 50% das pessoas que iniciam um treinamento on-line terminam com sucesso. A boa notícia é ...
Caso FAMAP: educação corporativa com ensino híbrido A FAMAP implantou com sucesso iniciativas de educação corporativa por meio do ensino híbrido, uma modalidade que une os benefícios do ensino presencial com o ensino a distância. O termo híbrido refere-se à mistura de dois ou mais elementos distintos. No ensino híbrido, a aprendizagem presenci...
Educação Corporativa: quais são os fatores de sucesso? É cada vez maior a preocupação das empresas em manter as equipes de trabalho treinadas para realizarem com eficácia as tarefas diárias, baterem metas e atenderem bem os clientes. Nesse contexto, as empresas estão investindo na educação corporativa. Mas é importante planejar e implantar soluções que ...
Conheça as 6 formas de motivação No ambiente de trabalho, é de interesse geral que as pessoas se sintam motivadas a realizarem suas atividades. Estudos mostram que a motivação está relacionada a um clima organizacional melhor e desempenhos melhores, bem como menor índice de faltas ao trabalho. No ambiente profissional, é com...