Emoção: tome cuidado no ambiente de trabalho

Emoção é um sentimento intenso direcionado a alguém ou a alguma coisa. As emoções são reações a um objeto, e não um traço do caráter. Você demonstra suas emoções quando está “feliz com alguma coisa, bravo com alguém ou com medo de algo”. Assim, quando um colega de trabalho o elogia pela forma como atendeu um cliente, você pode ficar alegre (emoção) com seu colega (objeto). 

São as emoções que nos fazem únicos, é o nosso comportamento emocional que nos diferencia uns dos outros. Quando nossas emoções são perturbadas, elas contribuem significativamente para as desordens psicológicas. Numerosos esforços têm sido promovidos para limitar e definir um conjunto fundamental ou básico de emoções. A pesquisa identifica cinco emoções consideradas básicas: Medo, Alegria, Raiva, Tristeza e Afeto/Amor.

Essas cinco emoções aparecem no ambiente de trabalho. Fico com raiva depois de receber uma avaliação de desempenho negativa. Tenho medo de ser demitido em consequência de corte de pessoal. Fico triste quando preciso trabalhar no feriado de Natal. Fico alegre/feliz por ter sido elogiado por um cliente. Sinto afeto por meus colegas de trabalho, no que se refere a respeito e cuidado com eles. Emoções são diferentes de sentimentos e de humores. Se você quiser compreender melhor essa diferença, bem como o significado de esforço emocional, você pode acessar outro artigo que escrevemos aqui.

O funcionamento das cinco emoções básicas

Segundo a psicóloga Tânia Regina, é importante saber que, para uma emoção acontecer, deve haver um estímulo. Esse estímulo desencadeia a emoção referente, que, por sua vez, terá um tipo de expressão no ambiente, trazendo uma consequência positiva ou negativa para o indivíduo. Funciona como o esquema a seguir.

Estímulo → Emoção → Expressão → Comportamento → Consequências

Tendo noção desse processo, fica mais fácil entender como as emoções influenciam nossos relacionamentos e nosso ambiente profissional.

Estímulo

O estímulo que desencadeia a emoção pode ser de qualquer natureza. Até nosso pensamento pode funcionar como estímulo, ao produzir determinadas imagens mentais. Daí a importância de termos certo controle sobre nossos pensamentos, pois, sendo ou não reais, vão estimular e produzir emoções. Até mesmo as fantasias e a imaginação desencadeiam emoções.

Portanto, esse estímulo pode ser real ou imaginário, uma característica que nos leva a ficar atentos sobre o que produzimos em nossos pensamentos. Por exemplo, uma pessoa pode imaginar que um colega de trabalho está falando mal dela para a chefia. Isso desencadeia raiva, tristeza ou medo, consideradas as emoções mais intensas e de maior dificuldade de controle. Diante dessas emoções, um determinado comportamento vai se instalar como expressão destas. Tal comportamento vai variar de acordo com a intensidade dessas emoções e de acordo com a característica da pessoa, tendo uma consequência em seu ambiente de trabalho. A pessoa poderá ficar agressiva, gritar, se isolar, pedir demissão, perseguir, dialogar, tentar conversar, etc..

Emoção

As emoções independem da nossa vontade. Não temos controle sobre elas. Podemos controlar a nossa expressão, mas nunca deixar de sentir cada uma delas, isso seria impossível e prejudicial ao ser humano.

A raiva e o medo são considerados as emoções mais intensas e de maior dificuldade de controle em sua expressão. Ao mesmo tempo em que são consideradas importantes para nossa sobrevivência, podem nos trazer sérias consequências diante do outro e de nós mesmos. A maior dificuldade da sociedade moderna hoje é o controle dessas emoções, já que podem gerar comportamentos agressivos e incontroláveis. Daí a importância de se trabalhar muito bem essas emoções através do autoconhecimento e do autocontrole, fundamentais para proporcionar relacionamentos de qualidade.

Expressão emocional

Considerada a fase do processo sobre a qual temos mais probabilidade de controle. Entender o funcionamento do processo emocional é ter maior capacidade e habilidade de controlar-se. Essa expressão emocional vai desencadear comportamentos que serão aprovados ou não pelo ambiente de trabalho e por nós mesmos. 

Se nós nos expressamos com comportamentos que têm consequências positivas, tudo fica bem, mas, se o comportamento nos traz consequências negativas, a culpa pode aparecer. Saiba mais sobre emoções no trabalho clicando aqui.

Comportamento

Pode-se dizer que é a parte visível das emoções. Quando julgamos alguém, nos referimos ao comportamento e dificilmente à emoção propriamente dita. O comportamento é que vai determinar a imagem que o outro tem de mim. É através dele que formamos conceitos e nos relacionamos.

Consequências

As consequências do nosso comportamento podem ser positivas ou negativas, dependendo da aprovação social e da nossa própria sensação de tranquilidade ou intranquilidade diante de tal expressão. A consequência de um comportamento está diretamente ligada ao grau de satisfação existente. São essas consequências que nos darão a indicação de caminhos com resultados adequados ou não, nos dando possibilidades de uma auto avaliação.

Algum tempo atrás, as emoções eram tidas como algo muito subjetivo, abstrato. Hoje já se tem, com muita precisão, as correlações com substâncias cerebrais (neurotransmissores e hormônios), pelas quais a neurociência nos traz informações importantes para entender esse processo.

Fonte:Este artigo é uma adaptação do texto sobre emoções e comportamento da Consultora de Gestão de Carreira e Professora da FDC e da VIDDIA, Clara Lúcia Sacchetto Linhares. 

Bônus: teste o quão confiável você é

Você sabia que a forma como você se comporta determina como as pessoas pensam sobre você? Emoções, inteligência emocional e comportamento estão muito relacionados. E o seu comportamento determina a percepção das pessoas sobre o quão confiável você é. A confiança é uma base muito sólida nos relacionamentos, também chamada de capital social.

Desenvolvemos um teste de confiança baseado no livro O Poder da Confiança: o elemento que faz a diferença, de Stephen Covey. Faça o cadastro no formulário e receba o teste grátis!


Assista aulas GRÁTIS sobre o assunto

Para se aprofundar mais sobre o tema, você pode assistir grátis às 3 primeiras aulas do curso online de Inteligência Emocional, ministrado pela professora Clara Linhares. Clique AQUI, veja o conteúdo do treinamento online e clique em Experimentar grátis!

Nos acompanhe

Siga-nos no YoutubeFacebook, TwitterLinkedIn e Instagram, estamos sempre disponibilizando conteúdo gratuito de qualidade!

Publicações relacionadas


Inteligência Emocional e seus cinco elementos no trabalho Existem cinco elementos fundamentais da inteligência emocional no ambiente de trabalho. Saiba quais são cada um deles, bem como o que significam. A inteligência emocional é um assunto cada vez mais estudado e comentado no ambiente de trabalho. O termo surgiu na psicologia e está relacionado...
Como a sua personalidade pode impactar seu trabalho Algumas teorias sugerem que a personalidade praticamente já esta formada aos seis anos de idade, porém outras correntes defendem que há períodos críticos ao longo da vida que interferem na formação da personalidade, de forma que ela continua sendo alterada ao longo da vida.    Quando ...
Descubra como lidar com emoções no trabalho Este post é uma adaptação do artigo sobre emoções e comportamento da Consultora de Gestão de Carreira e Professora da FDC e da VIDDIA, Clara Lúcia Sacchetto Linhares. É impossível não se identificar com pelo menos meia dúzia de parágrafos escritos aqui. Certa vez, um palestrante em um con...
Inteligência Emocional: o que o Federer nos ensina sobre ela O tenista Roger Federer já havia nos ensinado muito em 2017 e se consagrou em 2018 com 20 Grand Slams conquistados. Entenda o conceito de Inteligência Emocional a partir desse caso. Em 16/07/2017, Roger Federer, tenista de 35 anos, prestes a se aposentar, ganhou o Torneio de Winbledon 2017, d...